Debate

Formação

Contactos

Secretariado

Edifício Sedas Nunes (Edifício I)
Gabinete 2SE3

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Segunda-feira
10h-13h
Terça a sexta-feira
10h-13h | 14h30-18h

Resumo

Este curso aprofunda a conceptualização de um modelo eco-social que associa dimensões ontológicas (Ser), epistemológicas (Pensar) e metodológicas (Fazer) da prática de intervenção social. Analisa os principais elementos teóricos sobre as questões ecológicas e o desenvolvimento sustentável na complexidade e na sua aplicação plena ao desenvolvimento social e humano integrado, promovendo uma reflexão sobre os conflitos inerentes às inter-relações entre as dimensões produtiva, social e ambiental.

A ecologia, apresenta-se como desafio à reconfiguração das práticas de intervenção social, dada, a multidimensionalidade e especificidade de situações-problema que assumem particularidades condicionadas pelos contextos locais e territoriais.

As questões sociais e ecológicas estabelecem uma ligação forte não podendo ser dissociadas no seu tratamento e na perspectiva de prevenir o futuro e, simultaneamente, de resolver os problemas do presente. Os efeitos sociais da crise ecológica são percebidos transversalmente, fazem parte dos questionamentos contemporâneos e, como tal, torna-se relevante ter em consideração que a ecologia não deva ser reduzida a mais um conceito no discurso teórico, mas possa fomentar práticas de transformação social que reforcem os objectivos estabelecidos para uma efectiva sustentabilidade ambiental, a par com os princípios e valores defendidos pelo Serviço Social na perspetiva do bem-estar da pessoa.

A crise actual oferece uma oportunidade para a mudança com vista a alcançar uma sociedade com maior justiça social e sustentável, exigindo a orientação de sinergias diferenciadas para a criação de oportunidades oferecidas pela acção social. Para o efeito, a proposta que a seguir se apresenta é um contributo, elaborado através de um trabalho de sistematização daquilo que foi, é e poderá vir a ser a prática do Serviço Social e que pensamos poder ajudar na construção de novas formas de intervenção, reflexão e debate.

O modelo eco-social tem como base a perspectiva ecológica, que fornece um olhar "holístico" dos fenómenos que ocorrem a vários níveis da sociedade e dentro de diferentes sistemas e surge pela necessidade de caminharmos na direcção de uma sociedade equilibrada no que diz respeito aos factores ambientais, económicos e sociais, que aprofunde o resgate de valores e estimule a sociedade a pensar numa nova visão de mundo. Por isso, esta visão proporciona a possibilidade de um novo modelo de intervenção para o Serviço Social, já que actua em diversas áreas tais como saúde, educação, rendimento, relações de género, comunicação popular, organização comunitária, entre outros e que pode conduzir à sustentabilidade ecológica das comunidades vulneráveis Mais do que isso, o grande desafio é manter a qualidade e eficácia da intervenção em diversas áreas e de forma integrada.

ECTS

6

Vagas

25

Destinatários

  • Podem candidatar-se titulares de licenciatura ou outro grau académico em Serviço Social e em outras áreas das Ciências Sociais e/ou detentores de curriculum profissional relevante

Preço

  • Propina completa: 200,00€
  • Taxa de Inscrição: 10,00€
  • Taxa de Candidatura: 25,00€

Plano Curricular

UNIDADES CURRICULARES

Horário

Pós Laboral

Formação presencial (20 horas)

Data de realização

Fevereiro a maio de 2019

Equipa docente

Coordenação

Jorge Ferreira

Helena Belchior-Rocha

Datas de Candidatura

Até 21 de janeiro 2019

Datas de inscrição

25 a 31 janeiro 2019

Lecionado em Português

  • Ensino Presencial no Iscte

Objetivo 11: Cidades e comunidades sustentáveis - Nações Unidas - ONU  Portugal